Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget

National Geographic POD

Seguidores

quarta-feira, maio 10, 2006

Será que um dia os alimentos nos faltarão?








Hoje, quando olho à minha volta e vejo as minhas crianças a aprender, a sorrir, a brincar apesar das suas amarguras e angustias silenciosas e que jamais conseguirei vislumbrar, sinto ainda algum alívio por " as minhas crianças" por enquanto ainda têm acesso aos alimentos em quantidadde e qualidade aceitável, ( penso eu). Por vezes não lhes consigo esconder o meu desagrado quando as vejo deitar fora uma peça de fruta, esmagar um iogurte ou um pacote de leite contra o asfalto da estrada ou a deitar metade de uma sandes no caixote do lixo. A minha primeira reacção é de indignação porque sempre fui educada para não deitar comida fora, costumavam dizer :" é pecado deitar pão fora" " não se pode estrgar nada" " os animais tambémprecisam de comer"., não me lembro de haver recolha de lixo naquela aldeia, as ruas e ao redor das casas estava sempre tudo limpo e asseado.Esses ensinamentos e essas recordações ainda estão presentes no meu consciente e inconsciente. Os momentos que testemunhei quando cheguei a Portugal em 1974 eram de escassez e pouca variedade de alimentos, as pessoas alimentavam-se do que produziam na agricultura, e da criação de animais domesticos.As mesmas pessoas não desperdiçavam nada, tudo era muito bem aproveitado , não havia muitos restos de comida e as cascas eram para alimentar os animais. Confesso que senti um grande choque, não estava habituada ao modo de vida das pessoas que aqui encontrei. As pessoas não passavam fome , aparentavam saúde e trabalhavam arduamente nos campos de manhã à noite, mas não tinham à disposição a quantidade de alimentos que hoje têm e nem tão pouco dinheiro para as adquirir. De facto mas não tinham acesso aos alimentos em quantidade e qualidade que é defendida pelas organizações como a FAO. Apesar de estar habituada a um modelo consumo muito mais abastado, muito semelhante ao que actualmente vivemos, em que o nível de vida era muito razoável, com direito a muitos luxos, acabei por me adaptar às circunstâncias e é com uma tremenda saudade que recordo esses tempos mais difíceis, mas que me aproximaram mais da natureza e da dureza da vida, do trabalho do campo, foram esses momentos em que a minha mãe não me podia dar os gelados, as coca-colas, os biscoitos, bolinhos e outras gluseimas a que estava habituada que me educaram e me ajudaram a formar este sentimento de respeito pelo pão de cada dia e pela consciencia de que "não temos nada na mão".
Isto tudo porquê? Porque quando se fala tanto da erradicação da pobreza e da fome no mudo e nada parece contribuir para que essa calamidade tenha fim. De facto esta preocupação tem dado origem aos mais variados movimentos de solidariedade e iniciativas diversificadas no sentido de involver e cooresponsabilizar os paises mais ricos no auxilio dos mais pobres.


A criação do Dia Mundial da Alimentação, 16 de Outrubro, foi uma das iniciativas da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação, no sentido de alertar as estruturas de poder e os cidadãos paraos problemas relacionados com a alimentação no mundo como a fome, a desnutrição a segurança alimentar. A comemoração do Dia Mundial da Alimentação foi escolhido em 1945 no Quebec, Canadà com a participação de 147 países menbros. No entanto , só a partir de 1981, se iniciaram as comemorações, dando destaque a um tema específico. Desde então vários comitês nacionais , escritórios regionais e organizações não gorvernamentais tem desenvolvido acções de mobilização apelando à sociedade cívil e as instituições privadas no sentido de todos encontrarem soluções para os problemas de fome no mundo e que se lute para que um dia todos tenham acesso a aos alimentos em qualidade e quantidade.

Mandar alimentos para os mais pobres, só não chega, o banco alimentar contra a fome apenas remedeia, não resolve. Sabesse que enquanto alguns morrem literalmente de fome e não apenas desnutrição, outros morrem por doenças causadas por excessos alimentares.
Quando se comemora na escola o Dia Mundial da Alimentação, de que é que se fala? de Alimentação saudável, roda dos alimentos, pirâmides alimentares, alimentos e mais alimentos... preparam-se refeições etc, etc.



Porque não falar dos reais problemas da alimentação no mundo, nos problemas ambientais que limitam os recursos naturais, como a destruição de habitats, perda de biodiversidade a poluição dos ar da água dos solos, os resíduos perigosos provenientes sitemas dos sitemas agroindustriais, nas cadeias de transformação e conservação dos alimentos, nos custos e benefícios, da transnacionalização do mercado e da globalização etc.


A educação alimentar passa por muito mais do que ensinar o que se deve ou não deve comer, dos alimentos saudáveis que fazem bem à nossa saúde e a dos outros? E o desperdiçio que assistimos? O comsumismo desenfreado é o comer sem ter fome .
Erradicar a fome não diz só respeito aos outros, às nações Unidas, aos políticos, aos governantes, às ONG. Não está assim tão longe de cada um de nós . E se um dia os alimentos nos faltarem, como vamos resolver o nosso prolema? A Ajuda internacional?

terça-feira, abril 04, 2006

O Pão


O pão é um dos melhores alimentos para o nosso crescimento. Todos os dias, devemos comer algumas fatias de pão. No entanto, Há quem diga que o pão mais saudável é aquele que é feito com vários cereais.
Há vários tipos de pão: pão caseiro, pão de milho, papo-seco, cacetes, e muitos outros

quarta-feira, março 08, 2006

A carne de aves


Sendo a carne das aves considerada uma das melhores para a nossa alimentação, neste momento o seu consumo está com tendência a descer. As pessoas temem pela sua saúde e já estão a recorrer a outro tipo de carnes. Por outro lado a crise provocada pela gripe das aves já está a trazer para alguns empresários do ramo problemas financeiros bastante sérios. Na sua opinião e tendo em conta as noticias e as informações que estão constantemente a ser bombardeadas, o que pensa sobre o assunto?Que outras implicações pode ter na vida das pessoas? Acha que está suficientemente informado?
Deixe aqui o seu comentário, a sua opinião é importante !

quarta-feira, novembro 23, 2005

O leite


O leite é mais um dos cavalos de batalha com as nossa crianças.
Sistematicamente, na escola alguns alunos teimam em dizer que :
" Não gosto de leite branco" quer dizer leite sem chocolate.
Um destes dias, já cansada da mesma conversa, disse a um grupo de alunos do 4º ano que o leite simples era muito importante para a aprendizagem e que quem bebia leite simples tinha menos dificuldade em aprender matemática. Ninguém contestou esta minha afirmação e tomaram-na em consideração. Não sei se foi só para agradar , mas a verdade é que logo a seguir mudaram de opinão e todos acabaram por beber leite. Isto porque antes do intervalo tinham estado a trabalhar contéudos de matemática e sentiram alguma dificuldade.
Em seguida estivemos a observar as caixas de leite, a ver a informação nutricional e foram identificados alguns minerais como o cálcio e o fósforo que eles associaram às fracturas dos ossos e ao fortelecimento dos dentes, numa conversa de intervalo.
Talvez a minha provocação não tenha sido uma boa estratégia mas naquele dia resultou. Penso que não foi pelas minhas palavras sobre o efeito do leite na aprendizagem, mas sim pela forma como lhes tocou naquele momento.
A relação pedagógica passa também por termos com as criançass espaços de diálogo e troca de opiniões e que são oportunidades de aprendizagens para ambas as partes, como comer, saborear e sentir.

terça-feira, novembro 01, 2005

As frutas


Ai as frutas, são tantas e tão saborosas que nos enchem a alma.
Todas elas são composta por uma grande quantidade de água, sais minerais, vitaminas e açucares que nos deliciam.
O facto de algumas frutas como os citrinos serem tão ricas em vitamina C, leva a que as laranjas, tangerinas, clementinas e tangeras, sejam tão procuradas no Inverno, para prevenir gripes e constipações.
De facto a natureza tem destas coisas!

quinta-feira, outubro 13, 2005

Os vegetais


Os vegetais são nossos amigos, não nos devemos esquecer de os ingerir todos os dias em todas as nossas refeições.
As crianças gostam de doces mas também podem gostar de cenoura, de couves e alfaces,tomates, fava , ervilhas etc.Para isso basta que alguém lhes mostre as verdades dos vegetais, a sua importância e para a nossa saude e qua a sua função no nosso organismo.Quando eu era pequena, não gostava de comer sopa, alface e cenouras, feijão, favas e nabiças. No entanto sempre fui obrigada a comer estes legumes e outros. Aprendi a gostar deles de uma forma forçada. Hoje fazem parte das minhas refeições e passei a apreciá-los com todo o prazer apenas porque compreendi os benefícios das suas propriedadesNão será pela força certamente, mas sim pela forma como nós adultos nos comportamos em relação aos vegetais, uma vez que funcionamos como modelos. Quando estamos a tomar as nossas refeições em frente das crianças e dissermos que não gostamos de couves ou se fizermos caretas às couves estes tendem a repetir as palavras dos adultos e imitar os nossos gestos, principalmente quando são muito pequenas. O mesmo se passa com outros comportamentos comportamentos.Por isso quando digo que " compreendi os seus benefícios" foi já depois de ter crescido quero dizer que a minha aprendizam não foi a mais correcta.Obrigavam-me a comer a sopa mas os adultos que estavam ao meu lado recusavam-se a comer a mesma sopa. Eu não conseguia compreender porque é que eles se recusavam e eu não podia recusar. Uma das formas que poderá ajudaras crianças a descobrir o gosto pelos vegetais poderá ser através de actividades em que as crianças contactem directamente com os vegetais antes de serem cozinhados. Por exemplo construir com as crianças uma roda dos alimentos vivos( actividade sugerida por uma nuticionista durante um projecto sobre alimentação).Outra actividade poderá ser uma pesquisa na internet ou em livros sobre um vegetal à escolha.Também se podem organizar debates com grupos de crianças sobre o tema " vegetais" ou outro " frutas" por exemplo, e registar as conclusões das suas opiniões . As vantagens e as desvantagens de comer vegetais ou outro alimento que se pretenda trabalhar e depois elaborar um suporte de comunicativo; cartaz, livro, acetatos etc.Agradecia que se algèm tivesse mais informações ou questãos deixassem o seu comentário